Etiquetas

, ,

A República Popular Democrática da Coreia (RPDC) esclarece que o lançamento de uma satélite próprio, previsto para meados de Abril, não viola o acordo estabelecido a 29 de Fevereiro com os EUA. Em nota divulgada pela agência KCNA, o governo de Pyongyang questiona ainda o propósito das notícias e comentários que insistem em dizer que se trata do lançamento de um míssil balístico intercontinental.

Segundo a mesma fonte, as autoridades norte-coreanas reafirmam que a moratória estabelecida com Washington sobre os testes nucleares, o lançamento de mísseis de largo alcance, o enriquecimento de urânio no complexo de Nyongbyon e a sua inspecção pelas Nações Unidas mantém-se, e lembram que o lançamento de um satélite e de um míssil não são a mesma coisa.

Perante a campanha mediática provocatória em torno da matéria, Pyongyang questiona ainda, sobretudo as autoridades sul-coreanas, como se explica que, todos os anos, sejam colocados em órbita cerca de uma centena de satélites semelhantes com recurso a projécteis portadores, sem que em nenhum dos outros casos tenha sido considerado uma ameaça.

Especialistas e jornalistas estrangeiros foram convidados a assistir à operação no Centro de Controlo Geral de Satélites, refere ainda o governo da RPDC.

Fonte Jornal Avante! 21.03.2012 

Anúncios